sábado, 29 de novembro de 2008

F*ck!!!!!!!

Operação stop.
Tudo em ordem.
E quando ia a arrancar bati.


E não ganhei o euromilhões.


Ya, estou f*dida...

3 comentários:

homem bolo disse...

Maravilha!!! diz-me que foi contra a policia...
Na verdade era mesmo até melhor eles dizerem:
Policia: Pode ir então.
senhora Maria Inês: Ok, obrigado.
começa a arrancar devagarinho e vê-se o policia a ficar cada vez mais baixo á frente do carro.
Um policia muito preocupado: Minha senhora, PARE O CARRO!!
O policia que está a ficar mais baixo: AAAIII A DOR, A DOR!!!
E a senhora Maria Inês prossege muito lentamente, e o policia cada vez mais baixo. Alguns condutores que tinham acusado álcool começam a felicitar a senhora Maria Inês. E a senhora continua muito lentamente e muito distraida, e o policia cada vez mais baixo.
HHHHAAAAA(gritos de dor)
Nisto a cena corta para um funeral como se de um filme se tratasse.
Todos estão a olhar para a senhora culpada e a senhora culpada pensa (mas o que raio é que eu estaria a fazer num funeral da minha propria vitima, quem escreveu este guião não tem o minimo juizo) e de repente o escritor diz:
O escritor: Olha está mas é caladinha que quem sabe aqui sou eu, não fui eu que matei um policia a 5km/h
Culpada: Tu vê lá como falas.
Eu... quer dizer, escritor: Não tens nada que falar assim, eu não te escrevi tais palavras.
Nisto sai uma mão do teclado, dá dois estalos e um "selo" em cada olho do escritor. O escritor encolhe-se e diz: Ok leva tudo mas não me faças mal.
O nosso escritor aprendeu uma lição: Não se fala mal para uma senhora que conseguiu matar um policia em plena operação STOP, nunca se sabe o que é capaz de fazer ao próprio escritor...

Trindade disse...

Não deves sujeitar os senhores agentes da autoridade a tanto stress porque eles pertencem a uma classe com uma taxa de suicídio galopante...

Maria Inês disse...

homem bolo:

You are insane!!! lol
But you also make me laugh... ;)
(P.S. não, não foi no carro da polícia, foi de outro a quem tinham mandado parar. Tenho dúvidas de que não o tenham mandado parar no meu ângulo morto propositadamente para animar a operação stop...)


Trindade:

Pois é, eu devia começar a pensar mais nos outros...