quinta-feira, 16 de outubro de 2008

...e continuo à espera.
Ainda que não o diga,
ainda que não o mostre,
ainda que não pense nisso 24/7...
mais que não seja porque não tenho tempo.

Mas espero.
Com calma.
Com paciência.
Sem impulsos.
Sem "pancadas".
Sem insistências.

Sem te pedir que venhas,
que vejas,
que sejas,
que fiques.

Quando quiseres dizes.
E eu hei de estar à espera.

Ou então não.


6 comentários:

ZaniNE disse...

Talvez te canses de tanto esperar... Esperemos que sim. nem sempre quem espera alcança?

E já agora, não que interesse alguma coisa agora, mas eu prefiro não ter do que ter metade.

Gostar mais de ti. Sempre e até ao fim!

Beijoquinhas e desculpa qq coisa?

eu disse...

haja o que houver.

R.L. disse...

Revejo-me muito bem neste texto.

Maria Inês disse...

zanine:

Não tens nada que pedir desculpa (eu é que tenho de pedir desculpa por só responder agora. Aprovei e esqueci-me de responder...)
É, eu devi gostar mais de mim. Foi por isso que decidi desistir, ainda que isso não signifique um "corte de relações" total, significa apenas que da minha parte não haverão mais esforços (inúteis).
Neste caso concreto prefiro ter metade que não ter nada, é um pouco estúpido da minha parte, para comigo mesma. Mas se eu for metade já sou qualquer coisa...
Enfim, não me estou a preocupar com isso agora e isso é que é o mais importante, não? ;)
Beijinho!


eu:

É...acho que vai ser sempre assim.
(embora me ande a mentalizar que não!) ;)
Bjs*


r.l.:

É engraçado quando encontramos textos de pessoas que não conhecemos de parte alguma e ao acabar de os ler pensamos "eu podia muito bem ter escrito isto..." não é? =)
Espero que esteja tudo bem por esses lados... Beijinho!

Anónimo disse...

foste tu que escreveste ?
esta muita giro Ines
beijo

Maria Inês disse...

Sim, fui.
Obrigada.
Conheces-me?
(raio dos anónimos...) ;p